Como estudar melhor em 6 superdicas

Sem perder tempo, vamos lhe ensinar algumas dicas de estudo simples e de aplicação rápida para você, que quer saber como estudar melhor. Leia com muita atenção o que vai abaixo e procure aplicar os conselhos à sua vida. Se tiver dúvidas, entre em contato conosco!

como estudar melhor

1) Não Transforme o Estudo em um Suplício

O cérebro evita o que é doloroso. Associe dor à aprendizagem e pronto: você vai fugir dos livros como uma criança foge de injeção. Não caia nesta armadilha!

Muitos estudantes adotam a curiosa crença de que, quanto mais torturantes forem os estudos, melhores serão os resultados. Estudam muito mais do que são capazes de suportar, abrem mão do lazer, cancelam a academia… “Não é possível estudar sem sofrer”, presumem. “Se eu não estiver sofrendo, é porque não estou aprendendo”, concluem.

O blog Estudo sem Trauma assegura: essa abordagem NÃO funciona.

Estude, a cada dia, o tanto de horas que você for capaz – e vá aumentando o tempo aos poucos, se necessário. Não deixe os estudos o impedirem de se divertir. Ofereça-se pequenos prêmios por cada meta cumprida.

Trabalhe, enfim, com metas realistas, que lhe permitam conciliar o estudo com todo o resto da sua vida. Você irá se conhecer melhor ao longo do processo, sabendo quando pegar mais pesado ou mais leve. A prática, no médio e longo prazo, o ensinará como estudar melhor.

2) Aumente a sua Capacidade de Aprender

Treine a sua memória. Eleve a sua velocidade de leitura. Aprenda a construir planos de estudo que funcionem. Estas são dicas de estudo que vão impulsionar todas as demais.

É espantosa a quantidade de pessoas que ignora a importância de aumentar a eficiência do estudo. São obcecadas por quantidade e medem seus esforços pelo número de horas despendidas. Esquecem-se de que aumentar a eficiência do estudo pode até mesmo reduzir o tempo total dedicado a ele!

O curso do Renato Alves, recomendado por este blog, desenvolve e detalha essa ideia. Vale a pena conferir.

3) Não Perca de Vista a Sua Meta

Dentre as muitas dicas para estudar divulgadas pela mídia, esta é sem dúvida a mais óbvia e também a mais ignorada. Pare agora um pouquinho para pensar na resposta à seguinte pergunta: QUAL É O OBJETIVO DO SEU ESTUDO?

Você só aprenderá de fato como estudar melhor se, em primeiro lugar, tiver uma META bem definida. E, para cada meta, haverá uma estratégia de estudo distinta.

Sua meta é acertar o máximo possível de questões numa prova? Então se preocupe em… acertar o máximo possível de questões na prova! Você deseja obter uma nota alta, correto?, e não virar especialista no tema.

Seu objetivo é se tornar um melhor profissional? Então faça a si mesmo a seguinte pergunta a cada capítulo lido de um livro sobre negócios: “Como eu posso aplicar isto à minha empresa? De que forma este conhecimento pode alavancar minha carreira?”. Vá além da teoria.

Seu objetivo é ser capaz de se comunicar com falantes de uma língua estrangeira? Então não se restrinja aos livros! Procure escutar gente de verdade falando o idioma. Assista a filmes sem legenda, converse com estrangeiros de passagem pela sua cidade, faça intercâmbios…

Um mesmo conteúdo, em resumo, pode ser submetido a diferentes técnicas de estudo, a depender da sua meta. Pense nisso.

4) Planeje, Replaneje, Re-replaneje…

A maioria das pessoas não planeja fracassar, fracassa por não planejar.

John L. Beckley

Você já definiu a meta do seu estudo? Pois agora é hora de pensar em como vai chegar lá.

Você trabalha? Estuda? Trabalha e estuda? De quantas horas livres você dispõe a cada dia?

Dessas horas livres, como estudar para as provas sem se tornar um nerd anti-social?

Se você acha que tem pouco tempo livre, NÃO deixe de ir ao cinema ou à praia para aumentar a carga horária de estudo. Pense em como aproveitar as brechas de sua agenda. E se você escutasse audiolivros no trajeto casa-trabalho-casa? E se você carregasse consigo um livro para ler em salas de espera de médicos?

Como você vai organizar sua agenda? Português às segundas ou às quintas? Que disciplina vai consumir mais tempo de você?

Nunca, jamais inicie nenhum projeto (acadêmico, concurseiro, etc.) sem um plano de estudo previamente definido.

5) Procure o Melhor Material Didático para VOCÊ!

Se você aprende melhor ouvindo, dê preferência a aulas presenciais, videoaulas ou audiolivros.

Se você aprende melhor lendo, dê preferência a textos.

Independentemente do seu estilo preferido de aprendizagem, faça uma aprofundada pesquisa de mercado antes de tomar a sua decisão final. Procure materiais que sejam DIDÁTICOS e DIRECIONADOS.

Um material é “didático” quando reduz o esforço necessário, por parte do estudante, para absorver o conhecimento.

Um material é “direcionado” quando está em sintonia com o objetivo do estudo (exemplo: um livro de informática que prepara para uma determinada prova de certificação).

A ausência de um material didático adequado, diga-se, é um dos principais dificultadores do estudo em casa. Afinal, em casa não há professores para tirar suas dúvidas, de modo que os livros e videoaulas adotados precisam ser o máximo possível auto-suficientes em suas explicações.

6) Estude em Blocos de Tempo

Uma vez que você definiu sua meta de estudos para cada dia da semana, é hora de começar. Mas não estude continuamente por horas e horas. Estude por blocos. Assimilar como estudar melhor implica saber gerir o seu tempo!

Defina, por exemplo, que você estudará intensamente por X minutos e depois descansará Y minutos, retornando posteriormente a um novo bloco de X minutos… E assim por diante.

A concentração humana não se mantém alta por muito tempo. Estudar por intervalos curtos permite que você se mantenha sempre num estado mental de alta retenção e não se canse.

Além do mais, é muito mais fácil iniciar um estudo de alguns minutos que iniciar um estudo de algumas horas. Foque o próximo degrau, não a escada inteira. Uma das metodologias que adotam blocos de tempo é a Técnica Pomodoro, que vale a pena conhecer.

E agora? Como estudar melhor na prática?

O segredo do fracasso é agir como um autômato. Estudar de forma estabanada, sem preparo prévio, equivale a ir para a guerra sem conhecer o terreno, o inimigo e as próprias armas. Compreenda que as horas investidas na elaboração da sua estratégia significarão economia de dias, semanas ou meses nos seus esforços futuros.

O que você vai fazer após ler este texto? Conte-nos nos comentários.

Vídeo Recomendado

1 Comentário

  1. Interessante.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.